inconstância

A Inconstância – e como ser mais constante

“Sou a constância da inconstância”, já dizia Mandy Brojato.

Uma vez li em algum lugar que o signo de peixes era muito indeciso, que hoje quer algo e amanhã não quer mais, muda de idéia com a facilidade com que se empolga por ela e de repente essa idéia fantástica já não tem o mesmo brilho.

Será mesmo que só piscianos são assim? Sendo culpa do meu signo, ou não, fato é que sou exatamente assim. Aliás, era.

Acho lindo quando alguém tem uma meta e se dedica por ela, tem a tal da motivação. É lindo porque não é algo tão comum quanto deveria ser. O que acontece é que as metas costumam ter obstáculos em seus percursos – e não são nem um pouco atraentes – então o que era para ser feito hoje fica para amanhã, e amanhã estaremos ocupados com qualquer coisa mais empolgante, como não fazer nada, por exemplo, e pronto, a desmotivação já está lhe acompanhando por aí.

Mas uma ideia genial sem planos e ações será sempre isso: apenas uma ideia.

Então separei 6 dicas para nos manter motivados e ajudar a transformar nossos planos em realizações. Bora conferir!

Se X Quando

Como mencionei, sempre fui muito boa em mudar de ideia rápido, e acabei percebendo que eu assassinava meus planos assim que eles nasciam com uma palavrinha que confirmava minha tendência cruel: o “Se”.

“Se eu terminar…”   “se eu for…”  “se der certo…”

Quando eu dizia “Se” estava tentando ser mais realista com a possibilidade de algo dar errado e assim evitar decepções. Parece um bom plano não é? Não, não é.

Quando digo “se” na verdade estou afirmando minha falta de confiança em mim mesma, minha expectativa é a de desistência – e rápida. Se eu concluísse algo seria uma grande surpresa. Fiz isso por anos, dezenas de projetos que me empolgavam, mas não concluí, tantos que um pedacinho do meu cérebro já cantarolava para os novos projetos: haha. Isso é errado. E isso mudou.

Hoje não digo mais “Se”, digo “Vou” e digo “Quando”, afinal é apenas uma questão de tempo, porque o farei. Sem minhas baixas expectativas à mim mesma, abandonar o barco não é uma opção. Parece com aquela promessa de estudar mais no começo das aulas na escola, eu sei rsrs, mas está na hora de fazer isso por mim. Faça por você também, seus sonhos merecem um lugar na janela.

Dica número 1: Pense positivo.

Adeus, senhor Se.

ouvindoOuvindo: Your Body Is a Wonderland, John Mayer

Cúmplices

Sempre fui muito de fazer surpresa sobre meus planos, realmente não é muito aconselhável gritar aos quatro cantos todos os seus objetivos, mas adivinhe qual era o meu maior motivo para o segredo?

Se você pensou que o motivo era a minha baixa expectativa em realmente terminar os tais planos e não mostrar às pessoas o quanto desistia das coisas, você está completamente certo.

Comprometer-se com sigo mesmo é o primeiro e mais importante passo para se motivar, o segundo é se comprometer à mais alguém. Dividir ideias e receber opiniões e apoio é um incentivo poderoso. Não precisamos estar sozinhos em um planeta com tantas pessoas. Esse post/desabafo é um exemplo disso, estou me comprometendo com vocês e o maior símbolo disso é o Depois do Rush.

Dica número 2: Compartilhe

Satisfação

É normal nosso humor ter seus bons e maus dias e, como dizem, a nossa auto-estima é flutuante, a danada se inspira no nosso humor. Uma forma de esquentar um pouquinho mais o nosso coração e nos sentirmos mais satisfeitos, mais úteis e melhores é termos pequenas realizações no nosso dia.

Descobrir o Graal ou ganhar um Nobel é legal, mas terminar de arrumar o seu guarda-roupa, fazer aquele prato gostoso que você raramente come ou começar aqueles exercícios que estava prometendo também está valendo. Faça coisas que traga orgulho e satisfação por estar concluída.

A grandeza das suas realizações está nos pequenos impactos que elas provocam na sua vida e a move para frente.

Dica número 3: Pequenas realizações.

Respire o que aspira

Um dos melhores exemplos de motivação que funcionou comigo foi o “estar no meio”. Quando caio em ressaca literária ou sinto os livros se distanciando de mim para dar espaços a outras “prioridades” o que me puxa de volta à leitura são as páginas e os canais literários da internet.

Como diz o ditado “quem não é visto não é lembrado”. Como manter-se motivado e constante no objetivo de ler se não há livros nem outros leitores na sua vida? Como manter-se inspirado a desenhar sem ver outros desenhos? Como sentir vontade de tocar todos os dias sem ouvir música?

Estar em contato com aquilo que você deseja e pratica é um excelente estimulante para fazê-lo. Participe de comunidades sobre o assunto, converse com pessoas que fazem o mesmo que vê, troque experiências, siga perfis sobre o assunto, leia, assista, respire o que quer. Faça com que seu objetivo esteja presente no seu dia a dia.

Dica número 4: Viva em meio ao seu objetivo.

Já passei pior

Ok que tudo tem seu lado chato, comer sorvete engorda, cozinhar suja a louça, para se formar tem provas, malhar cansa e marido ronca. Mas o lado bom das coisas só é reconhecido e bom porque o lado ruim existe, ou seria apenas uma coisa qualquer, não seria valorizada.

“Mar calmo nunca fez bom marinheiro”.

E o que é melhor: apenas ter o diploma na mão ou poder dizer “foram várias provas, mas passei”? “ficou gostoso” ou “é bem difícil acertar o ponto dessa receita, mas consegui”? Eu acho as duas partes ótimas, mas a felicidade do diploma e o sabor do prato só são melhores porque foi difícil.

Pense nas coisas pelas quais você já passou e parabenize-se. Se você conseguiu fazer aquilo, consegue fazer isso. Sinta orgulho do você mesmo, do que você já fez e se dê os parabéns por cada dificuldade que você encara. A autoconfiança vai dar aquele apoio que evita a desmotivação e, consequentemente, a desistência.

Dica número 5: Orgulhe-se de você mesmo.

O grande porque da questão

Por último e mais importante: Seu objetivo é seu maior incentivo.

Foque no que você quer alcançar, pense no resultado como algo completamente possível, algo que você vai realizar! Lembre-se no que isso significa para você, pode ser um grande sucesso na carreira ou algo simples como ir para academia. Tanto um plano quanto o outro vai te trazer a sensação da realização, aquela coisa bonita que é fazer algo até o final.

A inconstância pode ser leve e saudável, afinal ninguém tem de ser engessado, podemos e devemos mudar de vez em quando, mas sempre em upgrade, mudar para melhor.

Quando a inconstância for negativa e te fazer oscilar para desistência, foque no que você quer e busque manter-se constante. Continuar o processo já é uma satisfação maravilhosa.

Dica número 6: Foco.

 

Eu estava aceitando toda essa desistência como parte de mim, “tem cabelo castanho, é alta e não termina nada do que começa”. É o tipo de coisa que me desanimava muito, mas decidi me recusar a aceitar isso. Coloco essas dicas e experiências em prática, foco no meu objetivo de concluir um objetivo e busco tirar o melhor da experiência e comemorar cada passo que dou. Bem, o blog está aqui. Este post foi escrito até o fim.

Haha, inconstância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.